NOSSA HISTÓRIA

O município de Pedro do Rosário, anteriormente povoado Bela Vista, pertencia ao município de Pinheiro, e teve sua origem com o sr. Leocádio e família que foram os primeiros moradores do lugar. Por volta de 1959, chegou ao lugarejo o sr. José Maria Cutrim e família, que construi moradia ao lado de Leocádio e batizaram o lugar com o nome de Bela Vista, pela beleza natural formada por um grande barranco, ornamentado pelo imenso palmeiral de babaçu e juçara, configurando um cenário de rara beleza.

Com a demarcação para a construção da estrada de rodagem, a casa de Leocádio serviu de marco no entrocamento que segue: 42 km para Viana, 43 km para Zé Doca e 48 km para Pinheiro.

Tanto, pela centralização entre os municípios, como também sua riqueza fértil do solo, o lugar foi atraindo novos moradores, todos trabalhadores rurais como as famílias de Adão, Antônio Raposo, Lazinho, Mundoca e outros.

Com a construção da estrada carroçável em 1968, ligando Zé Doca a Pinheiro, Bela Vista recebeu mais moradores, aumentando o número de residências. Apesar do lugarejo contar com a missão religiosa dos padres de Pinheiro, nesse ano foi celebrada uma missa em louvor a construção da estrada pelo pe. Inácio Demouro, vigário da diocesse de Viana e, a pedido de seus habitantes, o povoado foi batizado com o nome de Nova Bela Vista.

Gentílico: pedro-rosariense

Formação Administrativa

Elevado à categoria de município e distrito com a denominação de Pedro Rosário, pela lei estadual nº 6190, de 10-111994, desmembrado de Pinheiro. Sede no atual distrito de Pedro Rosário expovoado. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1997.

Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído do distrito sede.

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Fonte:IBGE




HINO DA CIDADE


LEI DE CRIAÇÃO

MUNICÍPIO DE PEDRO DO ROSÁRIO

LEI n° 6.190 de 10 de novembro de 1994. Cria o Município de PEDRO DO ROSÁRIO e dá outras providências.

 

O Governador do Estado do Maranhão,
Faço saber a todos os seus habitantes que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

DA CRIAÇÃO DO MUNICÍPIO

Art.1° - É criado o Município de Pedro do Rosário, com sede no Povoado Pedro do Rosário, a ser desmembrado do Município de Pinheiro, subordinado à Comarca de Pinheiro.

Art.2° - O Município de Pedro do Rosário, limita-se ao Norte com o Município de Presidente Sarney; a Leste com os Municípios de Pinheiro e Matinha; a Oeste com os Municípios de Monção e Santa Luzia do Paruá e ao Sul com o Município de Jacaré.

LIMITES TERRITORIAIS

a) Com o Município de PRESIDENTE SARNEY:

Começa na foz do Rio Certo, na margem direita do Rio Turiaçú, segue pelo talvegue do referido rio Certo até sua cabeceira no divisor de águas Pericumã e Turiaçu lugar , Urucurana, cabeceira do rio Sem Pindova.

b) Com o Município de PINHEIRO:

Começa na cabeceira do rio Certo e cabeceira do rio Sem Pindova no divisor de águas Pericumã e Turiaçú, pelo talvegue do rio Sem Pindova até sua foz nos campos do Roque e rio Pericumã, segue pelos campos ou rio Pericumã até em frente ao lugar Campinho.

c) Com o Município de MATINHA E VIANA:

Segue pelo referido rio Pericumã, nos campos Bomburral até a foz do rio Bomburral; segue pelo referido rio Bomburral até a sua cabeceira, dessa cabeceira segue uma reta até os limites dos Municípios de Penalva, Matinha, Jacaré e Pedro do Rosário.

d) Com os Municípios de PENALVA OU JACARÉ:

Começa no limite de Penalva e Matinha no rio Timbira, a 01 (um) quilômetro do lugar Pimpão ao sul, segue uma reta até o lugar chamado Alto Alegre.

e) Com os Municípios de MONÇÃO e SANTA LUZIA do PARUÁ:

Começa no lugar Alto Alegre, segue uma reta norte-sul até a foz do Igarapé do Cajueiro, na margem direita do rio Turiaçú, dessa foz segue pelo talvegue do rio Turiaçú até a foz rio Certo, no ponto “A”, limites do Município de Presidente Sarney, ficando fechado o perímetro do Município de Pedro do Rosário-Maranhão.

DISPOSIÇÕES TRANSITÓRIAS

Art.3° - Nos quatro primeiros anos da instalação do Município de Pedro do Rosário serão observadas as seguintes normas constitucionais:

I – A Câmara Municipal será composta de nove Vereadores;

II - A Prefeitura Municipal terá no máximo cinco Secretarias;

III – As despesas orçamentárias com pessoal não poderão ultrapassar a cinqüenta por cento da receita do Município.

Art. 4º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Mando, portanto, a todas as autoridades a quem o conhecimento e execução da presente Lei pertencerem que a cumpram e façam cumprir tão inteiramente como nela se contém. O Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado Chefe da Casa Civil do Governador a faça publicar, imprimir e correr.

Palácio do Governo do Estado do Maranhão, em São Luis, 10 de novembro de 1994, 173º da Independência e 106º da Republica.

JOSÉ DE RIBAMAR FIQUENE
Governador do Maranhão
CÉLIO LOBÃO FERREIRA
Secretário de Estado da Casa Civil do Governador
RAIMUNDO NONATO CORRÊA DE ARAÚJO NETO
Secretário de Estado da Justiça

PUBLICADA NO DIÁRIO OFICIAL Nº 215 DE 10 DE NOVEMBRO DE 1994
PROJETO DE LEI Nº 365/94
DEPUTADO – JOSÉ GENÉSIO
 

 

Este texto não substitui o original publicado em imprensa oficial.



Receba nossa Newsletter. Deixe seu nome e e-mail!